InícioCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Anthea Gray (Dionísio)

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Anthea Gray

avatar

Feminino Apelido : An
Idade : 26
Mensagens : 988

MensagemAssunto: Anthea Gray (Dionísio)   Dom Abr 11, 2010 9:11 pm

Player
  • Nome: Nayara Alberti [Tita]
  • Outros personagens: Nenhum

    Informações Básicas

  • Nome: Anthea Harris Gray
  • Apelido: Não possui
  • Filho de: Dionísio.
  • Sexo: Feminino.
  • Local de Nascimento: Detroit, Michigan, EUA.
  • Data de Nascimento: 10/06/1995
  • Estado Civil: Solteira.

    Meio-Sangue

  • Poderes especiais: É capaz de criar alucinações, deixando as pessoas como se estivessem bêbadas e ate capazes de jurar verem coisas.
  • Arma Mágica: Um batom que deixa a pessoa que ela beija totalmente excitada.

    Família

  • Progenitor Mortal: Andrelina Harris Gray. Nasceu em Detroit, teve uma infância feliz e humilde, os pais trabalharam duro para criar-la junto de mais dois irmãos. Conseguiu com muita dificuldade fazer seus estudos e quando completou a High School conheceu um belo homem chamado Ivan. Esse conseguiu, em nome de uma amizade, uma bolsa de estudos para ela em uma universidade, na Califórnia. Finalmente a menina estudaria o que sempre desejou, medicina. Estava no seu segundo ano de faculdade quando Díonísio reapareceu em sua vida, era ele Ivan, acabou engravidando. Sempre muito tímida e fechada, nunca gostou das festas e nunca comparecia, quando descobriu estar grávida acabou abandonando a faculdade e voltando para Detroit, junto da família, onde teve suas filhas. Criou-as sozinha e com muita dificuldade, seus pais tentavam ajudar no que podiam. Quando as meninas tinham seis anos Andrelina conheceu Brian Gray, um belo rapaz que era medico da região. Não demorou e casaram-se, Brian assumiu as meninas como suas filhas e depois de muita insistência convenceu Andrelina a continuar seu tão sonhado curso de medicina. Mudaram-se então para Califórnia onde conseguiu finalmente se formar e onde mora ate os dias atuais, junto de mais um filho.

  • União: Ivan era um homem bonito que freqüentava sempre a pequena lanchonete onde Andrelina trabalhava com os pais, era daquele estabelecimento que tiravam o sustento. Ele era um homem alto com cabelos cacheados e loiros, as maçãs do rosto sempre rosadas, Andrelina costumava a chamá-lo de anjo. Ela era cerca de uns cinco anos mais nova que ele mas mesmo com seus 16 anos já era esperta o suficiente para notar os olhares que ele lhe lançava. Sempre muito tímida ela costumava a servir o vinho que ele sempre tomava e sair. Certo dia enquanto Ivan tomava seu vinho na lanchonete, ele percebeu uma discussão um pouco grave de Andrelina e seu pai, a garota saiu para chorar do lado de fora quando ele decidiu segui-la. Encontrou-a totalmente desolada e depois de ouvi-la decidiu que a ajudaria, disse para Andrelina que conseguiria uma bolsa de estudos para ela numa universidade, que tinha conhecidos. Não precisou de muito esforço para convencê-la, Andrelina era simplesmente encantada por ele, ate que se viu realmente apaixonada. Mantiveram uma amizade ate que Andrelina foi para a universidade, ele desapareceu, não respondeu mais a suas cartas ou telefonemas. Acabou por tentar esquece-lo, cursou seu primeiro ano de faculdade, não costumava a ir nas festas. Sempre muito tímida acabava colocando todo seu tempo nos estudos. No seu segundo ano acabou, depois de muita insistência de uma das colegas de quarto, indo ate uma das festas. Era travada e estava sentada em uma das cadeiras em um canto quando Ivan reapareceu. Ela pensou por um momento que era uma visão, mas o pensamento logo se desfez quando aquele anjo de cachos dourados abriu novamente aquele sorriso que tanto a encantava. Acabaram a noite juntos em um quarto de hotel, ela estava realmente feliz, havia bebido e sentia-se sonolenta. Acordou sozinha no outro dia, sua cabeça doía e Ivan havia novamente desaparecido. Ela seguiu a faculdade normalmente, mas cerca de dois meses depois descobriu estar grávida. Sem saber o que fazer tentou contato com Ivan novamente. Sem obter sucesso não viu outra escolha a não ser abandonar os estudos e voltar para sua terra natal. Seus pais a receberam de braços abertos e prometeram que a ajudariam, o momento mais difícil foi quando descobriu que teria gêmeos. Quando estava perto de seu oitavo mês de gravidez, Ivan reapareceu. Andrelina não queria conversar com ele, mas ele insistiu, nessa conversa ele explicou a ela que era Dionísio e que não poderiam ficar juntos. Ela acreditou estar louca, mas Dionísio conseguiu fazê-la entender e aceitar. Quanto as filhas ele disse q não poderia cria-las e que isso seria de responsabilidade dela, mas que desejaria que as meninas se chamassem Anthea e Beatrice . Depois disso ele desapareceu e Andrelina nunca mais o viu.
  • Outros parentes: Andrelina Gray (mãe), Brian Gray (padrasto), Beatrice Gray (irmã), Marcelo Gray (irmão, meio sangue)

    Biografia

    Nasceu com sua irmã em Detroit, numa casa simples. Lembra-se de seu quarto sempre muito bem arrumado, mas também pequeno. De todas as lembranças, as suas preferidas são as que trazem o cheiro agradável do bolo de chocolate de sua avó. Sempre muito agitada vivia correndo, junto de sua irmã, por entre as mesas da pequena lanchonete. Sua mãe sempre muito sorridente tentava controlar as filhas enquanto os fregueses achavam engraçado as duas. Sempre se deu muito bem com sua irmã, mesmo sendo muito individualista com a maioria das pessoas, nunca se importou em dividir nada com a irmã. Com seis anos viu sua mãe se envolvendo com outro homem, ele sempre lhe pareceu uma boa pessoa e nunca teve nada contra o relacionamento, pelo contrário, passou a ver Brian como um pai. Junto de sua irmã foi daminha do casamento da mãe. Quando se mudaram para a Califórnia ela sentiu falta de seus avós, mas apesar das saudades não demorou a se acostumar com a casa grande e ampla. Brian tinha com ela e com sua irmã um verdadeiro amor de pai, vivia brincando com elas e nas folgas que tinha do hospital levava elas e sua mãe para passear. Anthea sempre foi sem duvida uma das mais apegadas a Brian, por conta disso quando seu irmão nasceu ela teve uma crise de ciúmes, que demorou a ser contornada. Mesmo quando pequena sempre foi muito agitada e vivia escutando musica e dançando pela casa. Mas o problema estava realmente no colégio, nunca conseguia acompanhar sua turma e o mesmo acontecia com sua irmã. Especialistas diziam que as meninas eram super ativas e sofriam de déficit de atenção. Mudavam de colégio pra colégio e mesmo estudando nos melhores não conseguiam aprender completamente. Anthea sempre com sua personalidade expansiva e gritante, lembra-se de uma passagem em que deveria ter seus oito anos de idade e acabou bebendo sozinha quase um litro de vinho que Brian tinha no bar da casa, sua mãe quase enlouqueceu na época e a menina acabou no hospital.
    Aos nove anos de idade descobriu junto de sua irmã que era uma semi deusa, isso não afetou seu afeto com Brian, para ela ele sempre será o seu pai.
    Quando foi para o acampamento conheceu seu pai, já q ele é diretor, teve muita vontade de chingá-lo e não deu chances para que ele se explicasse ou coisa assim. Porem isso foi amenizando conforme o tempo, já q ela tem de conviver com ele no acampamento. Quando ele se explicou para ela e sua irmã acabou dizendo que amou muito a mãe de ambas, mas que não podiam permanecer juntos. Anthea aceitou a explicação, mas permanece afastada dele. Hoje seu relacionamento com Dionísio é calmo e conturbado, o cumprimenta quando o vê mas não faz muita questão da presença dele, e freqüentemente o mau humor de ambos se encontram, causando brigas. Sua primeira missão foi uma favorzinho que Dionísio pediu a ela, ele havia perdido um dos cálices de sua coleção em uma plantação de uvas, não é preciso dizer que seu mau humor aumentou quando ela viu o tamanho do parreiral. Muito a contragosto e com um mau humor dos deuses ela foi e, depois de muita busca, muito resmungo e algumas uvas, ela conseguiu achar o cálice, cumprindo assim a missão. Em recompensa ele lhe deu um batom, o que fez Anthea ter vontade de fazê-lo engolir. Usou o batom em uma das festas e acabou beijando um dos filhos de Apolo, esse por sua vez ficou louco e excitadíssimo, só então ela percebeu o que realmente era o batom e por mais que ela use, ele por sua vez não acaba. Vai para casa apenas nas festividades do final do ano, mas mesmo assim não permanece muito tempo, já que ela e sua irmã acabam por chamar muito a atenção pelo cheiro.

  • Descoberta:

    Estava em casa com sua irmã, na Califórnia. Tinha nove anos de idade e estava brincando em um dos quartos, mechia suas bonecas fazendo-as dançar e girar junto das bonecas da irmã. O som do quarto estava meio alto e por isso ambas não ouviram que alguém havia chego em casa, foi quando elas foram interrompidas pelo pai, Anthea teria sido mau humorada com qualquer pessoa, mas abriu um sorriso e estendeu os braços para o pai. Brian tinha os olhos vermelhos de choro, ele pegou Anthea e sua irmã e as colocou no colo, sentando na cama, logo sua mãe entrou e eles conversaram. Depois de uma longa conversa com as duas eles conseguiram fazer elas entenderem que precisavam ir pro acampamento, que lá era o lugar delas, e naquela noite mesmo elas foram levadas. O cheiro das meninas era muito forte, ainda mais por serem duas, seria muito mais seguro para elas o acampamento. Para Anthea a separação com o pai foi muito dolorosa, mas ela encarou desde cedo como se fosse um colégio interno e todos os anos ela conta os dias para voltar para casa.


  • Vida de Campista:

    Chegou no acampamento junto de sua irmã, aos nove anos. Foi logo para o chalé de Dionísio onde encontrou outros irmãos, no começo ficou meio assustada e se apegou ainda mais a sua irmã. Muito festeira vivia puladinho com seus irmãos e rindo, sempre teve muita vontade de tomar vinho e não chegou aos 15 anos sem experimentar alguns. Sempre alegre e festeira, por varias vezes acabou e mau humor ao ver que seus irmãos haviam mechido em suas coisas. Odiava aquilo e sempre individualista mantém uma certa preocupação por poucas pessoas, mesmo entre os irmãos. Ignora completamente qualquer piadinha dos Ares, prefere deixá-los para o canto. Muito festeira sempre vive querendo armar festas pelo acampamento. Nos treinamentos do acampamento é super preguiçosa e por mais que se esforce é sempre uma pata com uma espada em mãos. Mas tem uma noção básica para defesa.


  • Vida de Mortal:

    Visita os pais e o irmão nas festas de final de ano. Ama as visitas e toda vez tem vontade de ficar em casa e não voltar para o acampamento. Para os amigos de seus pais e familiares, ela e a Irma estudam em um internato na Inglaterra.


  • Missões:

    Participou de uma missão. Se é que pode ser chamada de missão, na verdade foi mais um favor que seu pai, Dionísio, pediu a ela. Ele havia ido passear pelos campos de uva e acabou perdendo um de seus cálices preferidos, de uma coleção única, acabou dando a Anthea a missão de encontrá-lo. Munida de todo o seu mau humor e com uma vontade enorme de mandar seu pai á merda ela foi para a missão, depois de muito andar e de afastar as videiras com seus poderes ela conseguiu finalmente achar o cálice. Levou-o para seu pai e ele em recompensa lhe deu um batom, ela teve vontade de mandá-lo enfiar o batom, mas mais tarde entenderia o que o batom era e no fundo ficaria ate agradecida.

    Físico


  • Altura: 1.65
  • Peso: 55 kg
  • Cor dos Olhos: Castanhos
  • Cor do Cabelo: Castanho escuro.
  • Corpo: Magro e pequeno, não demonstra ter força e realmente não o tem, os cabelos são longos e enrolados.
  • Vestimenta comum: Sempre com roupas coloridas e jeans, as vezes coloca um casaco e dificilmente se veste mais social.

    Personalidade


    Anthea tem uma personalidade bem oscilante, do momento em que esta rindo e divertida ela já fica de mau humor, basta mandá-la fazer alguma coisa. Extremamente boemia adora ficar sem fazer nada e beber vinho, não gosta de guerras e odeia os treinamentos. Tem um humor bem divertido e também sabe ser maléfica quando deseja. Adora namorar, adora festas e bebidas. Porem também é extremamente covarde, em meio a uma guerra gritaria ‘salvem o vinho!’ e nos treinamentos prefere ver os outros se matando de lutar, enquanto pega seu cantil com vinho e se senta, observando.


  • Gosta/Odeia: Ama vinho, festas e musica. Odeia os treinos e ter de fazer algo que não deseje.
  • Medo: Nunca pensou muito sobre seus medos, mas certamente seria perder sua família.
  • Ponto Fraco: Fisicamente seria seu corpo inteiro, já que não sabe muito de luta. Psicologicamente seria Dionísio e toda a sua historia de pai e filha.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Anthea Gray (Dionísio)
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Trailer de Filme Sinistro - GRAY STATE...

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Administração :: Controle de Personagens :: Fichas-
Ir para: