InícioCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Dione Kypris (Ares)

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Dita Kypris

avatar

Feminino Idade : 25
Mensagens : 3931

MensagemAssunto: Dione Kypris (Ares)   Sex Abr 23, 2010 6:16 pm

Player
  • Nome: Anna
  • Outros personagens: None

    Informações Básicas

  • Nome: Dione Kypris
  • Apelido: Pelo nome ser uma homenagem à ninfa Dione, mãe de Afrodite, a garota o odeia e só se apresenta como "Dita"
  • Filho de: Ares
  • Sexo: Feminino
  • Local de Nascimento: Monte Olimpo.
  • Data de Nascimento: 15 de Janeiro 1992
  • Estado Civil: Solteira
  • Sexualidade: Bissexual

    Meio-Sangue

  • Poderes maiores:
    Poder da Guerra - 3
    Sentimento de Batalha - 1
  • Arma Mágica: Possuí três sais (adagas de três pontas parecidas com um tridente), duas ficam presas à sua cintura e são as que ela costuma utilizar para a briga e uma fica escondida nas costas para o caso de perder uma das principais durante a briga. São interas de bronze celestial, foram feitas por medida pra ela, logo, possui o tamanho exato do seu ante-braço e é muito melhor manuseado por ela, se alguém o pegar, poderá ter dificuldade e pode até se perfurar com ele. São muito eficazes e podem ser usadas para muitos objetivos, como atingir com o pomo de metal, perfurar com a haste principal, cortar ou prender com as 2 hastes menores - desse jeito pode até quebrar lâminas de espadas, caso consiga pegar direito -, arremessá-la, tendo uma distância letal de 15-20 metros e também pode ser usada para defesa (da cabeça, na maior parte do tempo), unindo os dois sais na diagonal.
    As armas quando não são usadas ficam em um cinto de couro e tachas, disfarçadas em tres spikes (fincos, espinhos, wtvr) posicionados dos dois lados do quadril e outro no meio das costas. Quando puxados por Dita (e somente por ela) os spikes transformam-se em suas armas. Ela nunca está sem seu cinto, usa até pra dormir e há rumores de que toma banho com ele também.
  • Falha Fatal: fica nervosa com facilidade, sendo extremamente impulsiva e violenta, não pensa muito nas consequencias dos seus atos.

    Família

  • Progenitor Mortal: Nimue Kypris foi uma semi-deusa, filha de Afrodite, a deusa do amor. Uma garota doce, esperta, não pensava apenas em futilidades como os outros filhos de Afrodite. Era uma boa guerreira, habilidosa com o arco-e-flecha, sabia voar em um pégaso como ninguém, possuia uma bela voz e tocava a lira de uma forma que encantava à todos. Foi muito cedo para o acampamento meio-sangue, por isso só se lembrava de sua vida lá dentro.
    Tinha 19 anos quando foi chamada pela mãe para tornar-se uma sacerdotisa em seu templo. Era, se não a mais, uma das mais belas filhas da deusa do amor e sua beleza chamava atenção de muitos deuses, semi-deuses e deuses menores que passavam pelo templo (que era, apesar de ninguém comentar em voz alta, quase que um prostíbulo).
  • União: Um dos deuses que ficou encantado pela garota foi ninguém menos que Ares, deus da guerra e amante de Afrodite. Eles tiveram um caso de amor, escondido de todos, principalmente da mãe celestial da garota, desse relacionamento nasceu Dione.
    Nimue contou quem era o pai de sua filha para apenas uma de suas irmãs, Lilous, que apesar de amar muito Nimue, era uma das que a invejavam, desde sua beleza até pelo carinho que Afrodite sentia pela menina. Assim que soube daquilo, Lilous contou para a deusa o segredo de sua irmã. Afrodite, enciumada e tomada pela cólera expulsou a garota e sua filha para longe de seu templo e transformou a vida das duas em um inferno.
  • Outros parentes: Nenhum;

    Biografia

    Dione lembra muito bem de sua infância e não é algo que a deixa feliz. Depois dela e de sua mãe serem expulsas do Monte Olimpo pela deusa Afrodite, foram viver em Pittsburgh, na Pensilvânia. Nimue, para conseguir sustentar a filha, passou a se prostituir, fazia stripp em casas noturnas e programas. Dione ficava sozinha em casa já bem nova e tem flashs de memória em que era atacada por monstros enormes e grotescos, que não conseguiam se aproximar muito da menina por alguma força que ela não conseguia ver o que era. Algumas vezes a sua mãe também era atacada por esses monstros e tinha que lutar contra eles.
    A garota cresceu assim, com medo de sair e com ainda mais medo de ficar. Sua mãe não lhe contava sobre sua vida, não lhe explicava tudo o que acontecia.
    Um dia tudo piorou. A garotinha já devia ter seus 8 anos, era linda e muito forte e ao ouvir gritos de sua mãe, correu até ela e tudo o que viu foi um pássaro enorme (ou seria uma mulher?) atacar sua mãe e matá-la. Dione assistiu tudo e antes que a harpia a atacasse também, um homem de jaqueta de couro entrou na sala e fez com que aquele ser meio pássaro e meio mulher virasse pó.
    O homem disse que iria ajudá-la a se salvar e levou a menina em prantos para um lugar que ele chamou de Acampamento Meio-Sangue.

  • Descoberta: Descobriu que era semi-deusa já no acampamento, depois de ter sido salva por seu pai, o deus da guerra, foi para lá e conheceu toda a sua história. Soube de sua verdadeira natureza, do relacionamento entre sua mãe e Ares e soube sobre Afrodite.
  • Vida de Campista: Foi bem cedo para o acampamento e já tinha sofrido demais, sua vivência a transformou em alguém bem fechada e por isso quase não fez amigos campistas, talvez nenhum. Todo o seu empenho foi voltado único e exclusivamente para a guerra. Aprender a se defender, a lutar, a matar. Eram as únicas coisas que motivavam Dione, que assim que soube de onde vinha seu nome, passou a odiá-lo e se apresenta como Dita, batendo bem forte em quem tente chamá-la pelo nome verdadeiro.
    Passa a maior parte do tempo treinando, vai para as aulas por ser obrigada, parece estar sempre sozinha, nunca faz o que a mandam, principalmente ajudar na arrumação do chalé de Ares. Foi chamada para algumas missões, por ser uma ótima lutadora, mas sempre negou.
    Durante a Semana do Amor 'apaixonou-se' por Arthur, um filho de Apolo muitos anos mais novo. Era um amor fraternal, Dita adorava passar o tempo com ele e achava tudo lindo quando ele estava por perto. Quando foi chamada para a missão de acabar com aquilo tudo ela não hesitou, por mais que gostasse dele não aguentava ver todo aquele sentimentalismo tomando conta do Acampamento. Durante a missão se apaixonou pelos seus companheiros - Apollyon e Violet, com quem teve relações no Palácio de Eros. Depois de desfeita a confusão no acampamento, iniciou-se uma confusão dentro da sua cabeça. Dita não conseguia mais não gostar de Arthur e viu-se fortemente atraída pelo seu meio irmão e também por Violet. Achando estranho no início logo se acostumou a ficar com Apollyon, mesmo sabendo que ele ficava com todas outras no acampamento, no começo não sentia ciúmes, só preferia não ver nada do tipo. Também ficava e se divertia bastante com Violet, o jeito dela tão diferente do seu fez das duas amigas e amantes.
    Treinando muito, Dita passou a se relacionar melhor com as pessoas, até ajudava às vezes em tarefas ou mesmo durante os treinos.
  • Vida de Mortal: Desde a morte da mãe e chegada ao Acampamento saiu de lá apenas para missões.
  • Missões:
    • A primeira missão que Dita aceitou foi a de ir com mais dois filhos de Hefesto para a sua oficina. Tinha 13 anos quando foi chamada pelos gêmeos de Hefesto (que nem estão mais no Acampamento), para ir ajudá-los a confeccionar uma nova criação de seu pai. Hefesto, que chamou dois de seus melhores filhos ferreiros, sabia da história da menina, que também havia sido traída por Afrodite e Ares e quis conhecê-la, este também era o motivo de Dita ter aceitado o convite, o deus lhe disse que se ela o ajudasse a confeccionar aquela arma, ganharia um presente.
      Era uma boa ferreira, mesmo que não tão boa quanto outros filhos de Hefesto, mas o deus e a garota tinham algo em comum e isso fez com que ambos trabalhassem muito bem juntos. Passou mais ou menos um mês em sua forja e ao concluir o projeto ganhou os sais que o próprio Hefesto criou, Dita mesmo que escolheu as armas, não queria algo para utilizar somente a força, tinha grande habilidade em manuseios de facas e adagas então quis algo do gênero, as sais seriam perfeitas.
      Voltou para o Acampamento e até hoje não diz para ninguém em qual projeto ajudou Hefesto, mesmo que rolem muitos boatos sobre ele, como o que ele havia criado a armadilha perfeita para pegar Ares e Afrodite e só estivesse esperando o momento certo de usá-lo.

    • Dita era relutante em participar de missões, mas quando viu todos no Acampamento loucos de amor um pelo outro sentia náuseas e queria acabar logo com isso. Apollyon a convidou pra ir na missão com o intuito de encontrar Psique - irmã de Eros, o deus que tinha causado aquela confusão toda no Acampamento. Foi junto dele e Violet Cadmo que saíram a procura do deus, ficando presos em seu palácio e enfeitiçados por seus poderes os três ficaram loucamente apaixonados. Foi lá que Dita deu seu primeiro beijo e teve suas primeiras experiências sexuais.No final conseguiram sair do palácio e no final terminar com todo aquele amor no acampamento.

    • Quando Apollyon morreu, Dita ficou totalmente desorientada, já era tempo deles saírem do Acampamento por causa da idade e ela não sabia o que fazer. Ficou revoltada com Sr.D e brigou com o deus antes de deixar o acampamento, como castigo ele fez com que ela e Helen Díaz, que também o insultou, ficassem bêbadas e sem rumo no mundo. Porém, quando Argos zarpou para buscar Apollyon, as duas voltaram ao normal e embarcaram na missão. Durante um ano Dita viveu no navio e enfrentou inúmeros monstros e deuses.

    Físico


  • Altura: 1.70 m
  • Peso: 63kg
  • Cor dos Olhos: Azuis (talvez esverdeados)
  • Cor do Cabelo: Castanhos, quase pretos.
  • Corpo: Tem o corpo curvilíneo e ágil, seios fartos e quadril largo, cintura mediana. Os lábios são grossos, as maçãs do rosto salientes e o rosto é fino. É bonita, diferente de praticamente todas as filhas de Ares e por isso chama um pouco de atenção. Puxou a beleza da mãe, assim como herdou uma pinta na bochecha direita que sua mãe tinha por ser filha de Afrodite e por isso tenta tampá-la com o máximo de maquiagem possível, que a deixa ainda mais branca.
  • Vestimenta comum: Gosta de usar roupas pretas, assim como tem um estoque enorme de peças de couro. Camisetas de bandas e botas bem duras.
    Personalidade


    É muito fechada, na dela, extremamente anti-social e carrancuda. Todos sabem disso e custam a se aproximarem dela. Dentre os que hoje considera seus amigos, Dita é um pouco mais flexível, mas seu humor negro nunca a abandona.

  • Gosta: brigar, lutar, treinar, comer
  • Odeia: gente lerda, corpo mole, depender dos outros, frio
  • Medo:

    Círculo de Contatos


  • Amigos:
    • Arthur: começou a gostar do garoto durante a Semana do Amor, no qual sentia um enorme amor fraternal por ele, ao voltar da missão que acabou com esse amor, Dita já não se importava com a presença do garoto, com suas piadas e brincadeiras, passando até a divertir-se com isso algumas vezes. Gosta da companhia dele e ri de suas bobagens, fica admirada pela sua esperteza e adora implicar sendo ranzinza quando ele é felizinho.
    • Helen: no acampamento o relacionamento das duas nunca tinha saído dos treinos, Dita não ia com a cara de ninguém e isso incluía Helen. Porém depois de passar um bom tempo junto dela enfeitiçada por Dionísio, acostumou-se com a sua presença e as duas até dividiram a cabine em Argos. São bem parecidas em algumas coisas, fortes e sem muito senso de humor, passaram a se dar bem à maneira de cada uma, entre brigas, ameaças e implicâncias.

  • Relacionamentos:
    • Violet: depois de ficarem no Palácio de Eros, de volta ao acampamento Dita ficou mais vezes com Violet, costumavam se divertir bastante e passar tempos juntas nos campos de morango. Com o tempo elas passaram a se encontrar e se falar menos e hoje não ficam mais. As duas já discutiram por coisas assim mas Dita não entende muito bem o que houve, não tendo pretendido se afastar nem nada. Considera muito Violet mas às vezes fica sem saber como agir perto dela, não sendo muito delicada nem sabendo tomar cuidado com o que fala, não gostaria de acabar brigando ou coisa assim com ela.
    • Natalie: a conheceu melhor quando passaram um tempo no hotel de gelo. Desde lá o jeito de Natalie começou a despertar o interesse de Dita, que a achava diferente da maioria dos campistas. Voltando ao acampamento as duas se tornaram mais amigas e Dita queria algo a mais, só não sabendo demonstrar muito bem isso. As duas ficaram algumas vezes no acampamento e ao embarcarem pra missão não se afastaram. Continuaram ficando e Dita passou a gostar cada vez mais dela. Quando viu Natalie ficando com Apollyon teve um ataque de ciúmes enorme, atacando os dois e ficando com muita raiva. Até hoje não sabe se a raiva era maior por um ou por outro e odeia lembrar-se daquele dia. A partir dali Natalie se afastou um pouco de Dita, acreditando que ela devia ser feliz com Apollyon já que é apaixonada por ele. Dita não pode desmentir isso, mas não gosta de não ficar mais com Natalie e sente falta disso.
      Apollyon:
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Dione Kypris (Ares)
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Mais Geometria Plana
» UESPI 2009 - Quadrilátero
» Área de triângulo
» Área lateral de cilindro
» Cálculo área de um quadrilátero

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Administração :: Controle de Personagens :: Fichas-
Ir para: